Ouça agora

Destaques

Locais/Regionais

Compartilhe agora

Saúde de Batayporã leva vacinação contra a polio e conscientização sobre mão-pé-boca às escolas

Postado em 05/06/2024 por

Feature image

*Fonte imagem : Divulgação*


Prefeitura de Batayporã – A Secretaria Municipal de Saúde de Batayporã promoveu nesta semana ações preventivas em parceria com a Rede Municipal de Ensino. Nesta semana, as equipes da Vigilância em Saúde estiveram presentes nas escolas Benedita Figueiró e Shiozo Takahashi.

Nas duas unidades as equipes promoveram vacinação contra a poliomielite, conhecida como paralisia infantil. Conforme explicou a coordenadora municipal de imunização, Angela Rocha, a parceria das escolas é fundamental para alcançar os índices da campanha de imunização, que é voltada às crianças menores de cinco anos de idade.

“A estratégia contra a poliomielite conta com várias frentes: a vacinação contínua na ESF Santa Luzia, o Dia D, que promoveremos em 8 de junho, nas ESF Santa Luzia e Sebastião Martins, e esse apoio fundamental das escolas. Conseguimos conferir as carteirinhas das crianças e já ministrar a vacina conforme as orientações do Ministério da Saúde. São as famosas gotinhas de amor, uma imunização rápida e que faz total diferença”, explicou.

Síndrome mão-pé-boca

A síndrome mão-pé-boca é uma infecção viral comum que afeta principalmente crianças pequenas. Provocada pelo vírus Coxsackie A16, a patologia é conhecida por causar febre, feridas dolorosas na boca e uma erupção cutânea que aparece nas mãos e nos pés. Essa erupção pode incluir bolhas pequenas e incômodas.

Para reforçar a prevenção à doença, a Vigilância em Saúde realizou dois momentos de conscientização na Escola Shiozo Takahashi. A primeira intervenção foi uma palestra dirigida aos professores e demais profissionais da unidade escolar, com informações sobre sintomas e contágio.

Já para os estudantes, a ação ganhou contornos lúdicos: por meio de teatro de fantoches e linguagem acessível, os estudantes também aprenderam sobre a doença e a importância de lavar as mãos para barrar a contaminação. “Agradeço à equipe da Saúde e da escola. Quando unimos esforços, quem ganha é a comunidade. A promoção da saúde se faz com essa integração”, finalizou Angela.